Poemas audiovisuais, dirigidos por André Guerreiro Lopes, inspirados na metáfora do urubu e seu voo em espiral pelo Mirada – Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas de Santos na edição de 2014.